Capacitação técnica ajuda a modernizar criação de peixes e crustáceos

Capacitação técnica ajuda a modernizar criação de peixes e crustáceos

Clique aqui e confira mais detalhes.

14 de Maio de 2019, por Aquishow.

Capacitação técnica ajuda a modernizar criação de peixes e crustáceos

 

O Censo Agropecuário 2017, realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostrou a força da aquicultura brasileira. Segundo a pesquisa, a atividade está presente em todo o território nacional, por meio de mais de 455 mil unidades de criação de peixes, camarões e crustáceos em geral.

É justamente por reconhecer esse potencial e acreditar nele que a 10ª Aquishow Brasil dedica parte de sua programação à capacitação desses produtores, especialmente os de pequeno e médio porte. O evento oferece três minicursos, que serão realizados entre os dias 14 e 16 de maio, das 14h às 18h, no Complexo Turístico, Cultural e Histórico “Roberto Rollemberg”, em Santa Fé do Sul/SP, para discutir, celebrar e incentivar a aquicultura brasileira.

Considerado o método do futuro, o sistema de bioflocos, ou BFT (da sigla em inglês Biofloc Technology), é tema de duas discussões: “Sistema de Bioflocos – Recria e Engorda de Peixes de Água Doce”, com Giovanni Lemos de Mello, que é engenheiro de aquicultura, doutor em aquicultura, professor, pesquisador e consultor técnico, e “Cultivo de Camarões em Sistema de Bioflocos”, com Jesus Malpartida, que é biólogo, pós-doutor em aquicultura e pesquisador.

A tecnologia requer menor volume de água para produção de pescados. É possível cultivar até 40 toneladas ao ano em um viveiro ou tanque de apenas mil metros cúbicos. Isso se deve à capacidade das bactérias dos bioflocos de degradar a matéria orgânica e converter amônia em nitrogênio, o que torna a qualidade da água adequada ao cultivo e permite seu reuso durante anos.

Desse modo, a renovação passa a ser feita apenas para repor perdas por evaporação ou retirada de matéria orgânica não decomposta. Por meio da técnica convencional, a água seria trocada frequentemente, o que representaria impactos negativos ao meio ambiente e, claro, à lucratividade. Ao adotar o novo sistema, amplia-se o leque de oportunidades para quem não dispõem de grandes propriedades ou tem pouco tempo para o manejo, sem abrir mão da biossegurança.

Para falar sobre “Vacinas: Conceitos, Estratégias e Produção”, foram escalados três pesquisadores: o médico veterinário André Marcos Santana, que possui experiência em patologias clínicas e três títulos de pós-doutorado; o médico veterinário José Dias Neto, mestre e especialista em homeopatia veterinária; e o biólogo Breno Manzini, com vasta experiência técnica em laboratórios de análises clínicas. O trio deve explicar as particularidades da produção sob a ótica sanitária e apresentar os benefícios da vacinação para evitar falhas nesse processo.

Interessados em participar de um dos três minicursos devem se inscrever com antecedência. O público em geral paga R$ 490 e os estudantes, R$ 260. Esses valores não dão direito a outras atividades da Aquishow Brasil.

AQUISHOW BRASIL

O encontro de negócios e conhecimentos é um dos maiores do setor de piscicultura de água doce da América Latina. Neste ano, será realizado de 14 a 17 de maio, no Complexo Turístico, Cultural e Histórico “Roberto Rollemberg”, em Santa Fé do Sul/SP, e deve reunir mais de 3 mil participantes. Serão quase 90 estandes de produtos e serviços, além de programação variada, com palestras, minicursos, visitas técnicas e outras atrações. Inscrições e informações pelo site oficial: www.aquishowbrasil.com.br.

 

Assessoria e Credenciamento de Imprensa

Larissa de Oliveira

contato@gastercomunicacao.com.br

Whats (17) 99609-9618